home / notícias / Desconvite a auditor da IFMT-Norte revela: o Sindsefaz filtra "quem fala com o secretário"

COMPARTILHAR

Desconvite a auditor da IFMT-Norte revela: o Sindsefaz filtra "quem fala com o secretário"

Protesto de Auditores da IFMT Sul resultou em uma potencial reunião com o Secretário da Fazenda que teria participação de auditores da IFMT Norte e Metro.

Entretanto, censores do Sindsefaz e Gestores da SEFAZ definiram quem participaria ou não do encontro.

Vejam abaixo e-mail de protesto de um dos Auditores que foram expurgados do encontro, simplesmente por não ser sindicalizado ao Sindicato dos Agentes de Tributos – Sindsefaz.

Assunto: DESCONVITE E SOLICITAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA

Sr Coordenador,

Fiquei muito honrado por ter me escolhido como representante da IFMT-NORTE para participar de reunião junto ao Secretário da Fazenda em data a ser marcada.

Apesar disto, fiquei extremamente surpreso para não dizer perplexo quando da mesma forma fui DESCONVIDADO.

O motivo da retirada do convite foi não ser sindicalizado ao SINDSEFAZ, conforme palavras suas.

Tenho certeza que esta atitude tão indelicada, grosseira, inconstitucional, antidemocrática, fora do contexto organizacional não tenha partido de sua pessoa. Conheço a sua educação e postura ética, e só tenho a lamentar o despreparo e a falta de conhecimento da palavra DEMOCRACIA para entender tal atitude.

Sempre estive pronto a colaborar e participar das atividades da SEFAZ, sou um funcionário da casa, um colaborador comprometido com a Organização e com seus resultados.

Sinto-me honrado ao ter meu trabalho reconhecido, confirmado por convites recentes formulados para participação do Planejamento Estratégico, reuniões de Diretoria da SAT, dentre outros, mesmo sendo um funcionário sem muita visibilidade na SEFAZ por atuar no TRÂNSITO DE MERCADORIAS.

Não entendo que Institucionalmente possa-se misturar SINDICATO com GOVERNO e o primeiro possa vetar pessoas, idéias, opiniões, um verdadeiro censor e manipulador da realidade que deve ser filtrada ao seu bel prazer.

Entrei no serviço público após estudar, exclusivamente e exaustivamente durante meses, sendo a minha meta conquistada através do meu esforço pess oal e de meus familiares que proporcionaram o suporte necessário.

Saliento que minhas conquistas profissionais sempre foram conseguidas por dedicação e competência, e nunca por pedidos ou apadrinhamentos, talvez seja por isso que continuo no TRÂNSITO DE MERCADORIAS.

Comecei a exercer minha função como Auditor Fiscal, cargo pelo qual estava devidamente habilitado, e iniciei minhas atividades na região de Juazeiro, local onde fui acolhido de forma bastante amigável, e posteriormente, fui transferido para IFMT-NORTE Feira de Santana onde me encontro até hoje.

Gostaria de destacar que a própria SEFAZ entendeu que minha função de Auditor Fiscal era importante ser realizada no trânsito, eu não escolhi este destino, porém, como é de meu costume queria alçar vôos mais altos na Organização através de minha competência pessoal.

A experiência adquirida mostrava que realmente o exercício da função no Trânsito de Mer cadorias era visto com desdém pela estrutura organizacional, entendo que a SEFAZ erra por não aproveitar o potencial das pessoas, não estimular a atividade e não extrair as informações importantes obtidas com o nosso exercício intelectual.

Com a implantação da Intranet abriu-se um outro horizonte com a possibilidade de disseminar algumas idéias e tornar-me conhecido, contribuindo com a SEFAZ.

Com isso comecei a usar mais esse canal de comunicação, sugerindo, denunciando, propondo ações, dentre outras situações, e acredito que esta atitude nos fez participar de atividades fora do contexto do trabalho como citado anteriormente.

Citei esses assuntos para demonstrar que nunca fiquei limitado a minha atuação no Posto Fiscal, sempre procurei interagir e ser proativo em minha atitude.

Sendo assim, gostaria de ser liberado para exercer a minha atividade profissional como Auditor de Comércio, pois não encontro mais nenhu ma motivação para continuar no Trânsito de Mercadorias.

Não aceito em hipótese nenhuma ser chamado de aproveitador da atividade de terceiros, de fazer o Estado gastar recursos públicos em cursos de aperfeiçoamento que não irão servir para o funcionário e para coletividade.

Irei continuar exercendo minhas atividades com o cuidado e zelo de sempre, contudo, não gostaria que a LUZ que existe dentro de mim se apagasse.

Não quero ser o funcionário público tão criticado pela sociedade: preguiçoso, ineficiente, ineficaz, quero ser respeitado e exijo a possibilidade de ser produtivo, proativo e importante para a construção de um Estado mais justo para o povo baiano.

Solicito minha transferência do Trânsito de Mercadorias para a área de comércio.

Atenciosamente.

César Pitangueiras Furquim de Almeida.

Auditor Fiscal

COMPARTILHAR

Sem comentários

Deixe o seu comentário!

Av. Tancredo Neves, 2227, ED. Salvador Prime Torre Work, sl 515 Caminho das Árvores, Salvador - BA, CEP 41820-021

(71) 4062-7013 / (71) 2132-9568 / (71) 3052-4414 (71) 98421-6729

FECHAR